Fechar menu lateral

Cultura

Pró-reitoria de Cultura (Procult)

 

Sumário

1. Pró-Reitoria de Cultura (Procult)

2. Órgãos Suplementares da Pró-reitoria de Cultura

2.1. Centro Cultural Pró-Música

2.2. Centro de Conservação da Memória

2.3. Cine-Theatro Central

2.4. Forum da Cultura

2.5. Memorial da República Presidente Itamar Franco

2.6. Museu de Arqueologia e Etnologia Americana (Maea)

2.7. Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm)

1. Pró-Reitoria de Cultura (Procult)

Unidade Administrativa/Juiz de Fora

Contatos e horários

Sítio Eletrônico: www.ufjf.br/procult
E-mail: secretaria.procultura@ufjf.edu.br
Telefone: (32) 2102-3965

Endereço: Rua José Lourenço Kelmer, s/n – Campus Universitário – São Pedro – CEP: 36.036-330 – Juiz de Fora/MG – Prédio da Reitoria.

Dias e Horário de funcionamento:
De segunda-feira a sexta-feira, das 7h às 19h.

 

Breve descrição do(s) serviço(s) prestado(s):
A Pró-reitoria de Cultura é o órgão administrativo central que responde por toda a dinâmica de eventos e demandas no âmbito da cultura da UFJF. A unidade também auxilia na resolução de demandas diversas dos setores (órgãos suplementares) a ela ligados, como o Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm), Memorial da República Presidente Itamar Franco, Cine-Theatro Central, Centro Cultural Pró-Música, Museu de Arqueologia e Etnologia Americana (Maea) e Centro de Conservação da Memória (Cecom).

Situada no coração da Reitoria, a Secretaria da Pró-reitoria de Cultura funciona como uma espécie de “matriz informacional” da cultura na universidade. Por este setor, tramitam demandas dos mais variados tipos, desde a liberação de requisições, viagens, protocolo de documentos, elaboração de ofícios, atestados, entre outros. Mas sem dúvida o atendimento à solicitação dos usuários externos e freqüentadores do campus e da Reitoria da UFJF é a função precípua do setor, pois a Procult concentra um considerável número de setores a ela vinculados, de modo que a atenção ao usuário é realizada diuturnamente, sempre em resposta a esclarecimentos, perguntas e informações diversas acerca dos setores que constituem a Procult.

 

Público ao qual se destina:
Discentes da UFJF, servidores docentes e técnicos administrativos e pessoas da comunidade externa.

 

Forma de acesso ao serviço:
Telefone, e-mail, presencialmente e redes sociais.

 

Forma de comunicação com o solicitante do serviço:
Em geral, o contato com o usuário é realizado por telefone, por e-mail, pessoalmente ou por redes sociais.

 

Requisitos e documentos necessários para acessar o serviço:
A princípio não é necessária a apresentação de documentos. Basta a pessoa se identificar e descrever sua solicitação, que pode ser apresentada oralmente via telefone ou pessoalmente na sede do setor no campus da Reitoria. No entanto, pede-se preferencialmente que as demandas e solicitações sejam apresentadas por documento escrito por e-mail ou para facilitar a identificação e a verificação da possibilidade de atendimento.

 

Prazo para prestação do serviço:
Como são demandas específicas, o prazo para o atendimento vai depender de cada caso. Porém o objetivo é atender, sempre que possível, aos prazos indicados para retorno em cada pedido.

 

Prioridade no atendimento:
Ordem de chegada da demanda e/ou atendimento presencial previamente agendado.

 

Outras informações:
Pedidos de apoios para eventos, solicitações de autorização para uso dos espaços administrados pela Pró-reitoria de Cultura, bem como informações sobre eventos, projetos e ações realizados pelo setor e seus órgãos suplementares suplementares devem ser feitos, preferencialmente, por e-mail e devem conter a devida justificativa para a apresentação da demanda encaminhada. O atendimento a esses requisitos facilita o retorno e ajuda a tornar mais célere o envio das respostas às demandas e solicitações apresentadas.

 


2. Órgãos Suplementares da Pró-reitoria de Cultura

2.1. Centro Cultural Pró-Música

Unidade: Órgão Suplementar/Pró-reitoria de Cultura

 

O Centro Cultural Pró-Música está voltado para formação de músicos, pesquisa e preservação da produção colonial brasileira e promoção da interpretação da música antiga com instrumentos da época (Foto: Géssica Leine/UFJF)

Contatos e horários

Sítios Eletrônicos:
https://www2.ufjf.br/ufjf/culturaelazer/promusica/
http://www.ufjf.br/procult/orgaos-executores/centro-cultural-pro-musica/

E-mail: secretaria.promusica@ufjf.edu.br

Telefone: (32) 3218-0336.

Endereço: Avenida Rio Branco nº 2329 – Centro – CEP: 36045-050 – Juiz de Fora/MG

Dias e Horário de funcionamento:
De segunda a sexta-feira das 7h30 às 19h30 (em dias de eventos, o horário pode variar conforme a programação prévia). O espaço encontra-se aberto aos sábados e domingos, nos dias de apresentações, em geral no período noturno, de acordo com os horários previstos para cada evento.

 

Breve descrição do(s) serviço(s) prestado(s):
O Centro Cultural Pró-Música está voltado para a formação de músicos, pesquisa e preservação da produção colonial brasileira e promoção da interpretação da música antiga com instrumentos de época. O Pró-Música tem hoje cerca de 1.500 alunos, dos quais 10% recebem bolsas com empréstimo de instrumentos.

Criado em 1984, o Centro mantém grupos estáveis, como o Coral, a Camerata Jovem, os Solistas de Câmara e as orquestras (de Câmara, Sinfônica, Barroca, de Jazz e outras).

Agraciado com a Ordem do Mérito Cultural, conferida pela Presidência da República, e com a Insígnia da Inconfidência, concedida pelo Governo de Minas, o espaço possui galerias de arte e ainda recebe espetáculos teatrais, shows musicais e de dança, palestras e congressos, contando com calendário fixo de eventos.

 

Público ao qual se destina:
Público em geral, população de Juiz de Fora e outras cidades, estudantes de escolas públicas e privadas, discentes da UFJF, servidores docentes e técnicos administrativos, estudantes, pesquisadores e visitantes em geral sejam da própria comunidade local ou de outras cidades.

 

Forma de acesso ao serviço:
Telefone, e-mail, presencialmente e redes sociais.

 

Forma de comunicação com o solicitante do serviço:
Em geral, o contato com o visitante/usufruente é realizado por telefone, por e-mail, pessoalmente ou via redes sociais.

 

Requisitos e documentos necessários para acessar o serviço:
A princípio não é necessária a apresentação de documentos. Basta a pessoa se identificar e descrever sua solicitação.

 

Prazo para prestação do serviço:
Como são demandas específicas, o prazo para o atendimento vai depender de cada caso. Porém o objetivo é atender, sempre que possível, aos prazos indicados para retorno em cada pedido.

 

Prioridade no atendimento:
Ordem de chegada da demanda, dos visitantes e/ou atendimento presencial previamente agendado.

 

Outras informações:
O tradicional Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora conta com programação de concertos noturnos e vespertinos, realização de oficinas de instrumentos, canto e dança e workshop. Gratuito, o evento é realizado pela Pró-reitoria de Cultura (Procult) e pelo Centro Cultural Pró-Música da UFJF.

 

 


 

2.2. Centro de Conservação da Memória (Cecom)

Órgão Suplementar/Procult

Contatos e horários

Sítio Eletrônico: https://www.facebook.com/cecomufjf  
E-mail: secretaria.procultura@ufjf.edu.br  
Telefone: (32) 3212-0554

Endereço: Avenida Getúlio Vargas 763 – Centro – CEP: 36010-150 – Juiz de Fora/MG.

Dias e Horário de funcionamento:
De segunda a sexta-feira, das 8h às 21h.

 

Breve descrição do(s) serviço(s) prestado(s):
O Centro de Conservação de Memória (Cecom) é o mais recente dos órgãos suplementares da UFJF. O espaço está localizado na Avenida Getúlio Vargas 763. A construção desse espaço buscou atender o ideal de promover, a partir de ações de caráter multidisciplinar, a preservação da memória social. Por se tratar de um espaço cuja unidade organizacional é devotada à cultura em suas diversas manifestações como bem maior, também se coloca como objetivo prioritário do Cecom o pleno e pronto atendimento ao usuário e usufruente, seja ele um visitante de exposição ou pesquisador do acervo documental, material e bibliográfico. 

 

Público ao qual se destina:
Público em geral, população de Juiz de Fora e outras cidades, estudantes de escolas públicas e privadas, discentes da UFJF, servidores docentes e técnicos administrativos, estudantes, pesquisadores e visitantes em geral, sejam da própria comunidade local ou de outras cidades.

 

Forma de acesso ao serviço:
Telefone, e-mail, presencialmente e redes sociais.

 

Forma de comunicação com o solicitante do serviço:
Em geral, o contato com o visitante/usufruente é realizado por telefone, por e-mail, pessoalmente ou via redes sociais.

 

Requisitos e documentos necessários para acessar o serviço:
A princípio não é necessária a apresentação de documentos. Basta a pessoa se identificar e descrever sua solicitação, que pode ser apresentada oralmente via telefone ou pessoalmente no próprio teatro. O espaço pode ser visitado gratuitamente, de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h.

 

Prazo para prestação do serviço:
Como são demandas específicas, o prazo para o atendimento vai depender de cada caso. Porém o objetivo é atender, sempre que possível, aos prazos indicados para retorno em cada pedido.

 

Prioridade no atendimento:
Ordem de chegada da demanda, dos visitantes e/ou atendimento presencial previamente agendado.

 

Outras informações:
O prédio abrigou na segunda metade do século XX a sede do antigo Diretório Central dos Estudantes (DCE), que foi restaurado e revitalizado para receber o Cecom. A construção desse espaço buscou atender o ideal de promover, a partir de ações de caráter multidisciplinar, a preservação da memória social.

 


2.3. Cine-Theatro Central (Espaço cultural)

Unidade: Órgão Suplementar/Pró-reitoria de Cultura

 

Tombado pelo patrimônio histórico, o Central é a mais importante casa de espetáculos de Juiz de Fora e está na lista dos dez teatros mais belos do país, oferecendo vasta programação, com shows musicais, peças teatrais, visitas guiadas e projetos diversos (Foto: Gustavo Tempone/UFJF)

Contatos e horários
Sítio Eletrônico: http://www.theatrocentral.com.br
E-mail: cinetheatrocentral@ufjf.edu.br
Telefone: (32) 3231-4051

Endereço: Praça João Pessoa s/nº – Calçadão da Rua Halfeld – Centro – CEP: 36010-150 – Juiz de Fora/MG.

Dias e Horário de funcionamento:
– De terça a sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 18h. E aos sábados das 9h às 12h.
– O espaço encontra-se aberto também em dias de espetáculos e apresentações em geral no período noturno, de acordo com os horários previstos para cada evento.

 

Breve descrição do(s) serviço(s) prestado(s):
Fundado em 1929, o Cine-Theatro Central encontra-se na lista dos dez teatros mais belos do país e se apresenta como a mais importante casa de espetáculos de Juiz de Fora. O espaço cultural oferece visitas guiadas para particulares e instituições de ensino, entre outros. O projeto Visitas Guiadas busca restaurar e fortalecer o contato da população juiz-forana e de visitantes com seu patrimônio, rompendo estereótipos como “o teatro é elitizado/não é para todos”. A proposta procura desenvolver um vínculo entre os cidadãos e o Central, fazendo-os reconhecer a relevância e a magnitude deste patrimônio e assim instigando o desejo de preservá-lo. As visitas são gratuitas e guiadas por equipe especializada, com duração total de 50 minutos. O máximo de pessoas permitido por horário é de 15 pessoas, sendo que a composição dos grupos nos horários determinados é realizado por ordem de solicitação/inscrição.

O espaço é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1994. Além de ter sido um dos principais cinemas de Juiz de Fora, o espaço se consolidou como um palco para os grandes nomes das artes no país – do teatro à dança, da ópera ao show musical –, recebendo diversos artistas e eventos, que inseriram Juiz de Fora no circuito cultural e se tornando um ponto difusor de cultura para o interior do país.

 

Público ao qual se destina:
Público em geral, população de Juiz de Fora e outras cidades, estudantes de escolas públicas e privadas, discentes da UFJF, servidores docentes e técnicos administrativos, estudantes, pesquisadores e visitantes em geral, sejam da própria comunidade local ou de outras cidades.

 

Forma de acesso ao serviço:
Telefone, e-mail, presencialmente e redes sociais.

 

Forma de comunicação com o solicitante do serviço:
Em geral, o contato com o visitante/usufruente é realizado por telefone, por e-mail, pessoalmente ou via redes sociais.

 

Requisitos e documentos necessários para acessar o serviço:
– A princípio não é necessária a apresentação de documentos. Basta a pessoa se identificar e descrever sua solicitação, que pode ser apresentada oralmente via telefone ou pessoalmente no próprio teatro.
– As visitas são gratuitas e guiadas por equipe especializada, com duração total de 50 minutos, sendo que a composição dos grupos nos horários determinados é realizada por ordem de solicitação/inscrição.
– Aos sábados são oferecidas visitas espontâneas, sem agendamento, em três horários distintos, às 9h30, 10h30 e 11h30. Visitas antes ou depois destes horários não serão autorizadas.
– Informações sobre espetáculos e apresentações podem ser obtidas no site do teatro no campo agenda/programação.

 

Prazo para prestação do serviço:
Como são demandas específicas, o prazo para o atendimento vai depender de cada caso. Porém o objetivo é atender, sempre que possível, aos prazos indicados para retorno em cada pedido.

 

Prioridade no atendimento:
Ordem de chegada da demanda, dos visitantes e/ou atendimento presencial previamente agendado.

 

Outras informações:
O Cine-Theatro Central se apresenta como a mais importante casa de espetáculos de Juiz de Fora. A curiosidade dos visitantes e a grandiosidade do monumento arquitetônico fazem da visita guiada ao teatro um momento especial.

Entre em contato e agende sua visita.

As visitas são:
– Gratuitas;
– Guiadas por uma equipe especializada;
– Com duração estimada de 50 minutos;
– Tolerância máxima para atrasos de 10 minutos;
– Grupo máximo permitido de 15 pessoas por horário (a necessidade de grupos maiores deve ser comunicada no formulário de inscrição para que nossa equipe desenvolva uma proposta para melhor atendê-los);
– Fotografias e filmagens deverão ser realizadas sem uso de flash;
– A composição dos grupos nos horários determinados será realizada por ordem de solicitação/inscrição;
– O teatro realiza visitas para grupos escolares ou de outras instituições de terça a sexta feira, das 9h30 às 11hs e das 14h30 às 16hs;
– As solicitações de agendamento serão respondidas entre 9hs e 17hs de segunda a sexta feira;
– Em caso de desistência, entrar em contato com, pelo menos, 24h de antecedência;
– É expressamente proibido o consumo de alimentos e bebidas durante a visita;
– O Cine-Theatro Central não se responsabiliza por objetos deixados no local;
– Aos sábados são oferecidas visitas espontâneas, sem agendamento, em três horários distintos, às 9h30, 10h30 e 11h30.
– Visitas antes ou depois destes horários não serão autorizadas.

 

 


 

2.4. Forum da Cultura

Unidade: Órgão Suplementar/Pró-reitoria de Cultura

 

Além de ser a casa do Grupo Divulgação para apresentações teatrais, o Forum abriga o Museu da Cultura Popular, a Coleção Presépio, Pinacoteca, Galeria de Arte e um acervo com obras raras de música erudita (Foto: Twin Alvarenga/UFJF)

Contatos e horários

Sítio Eletrônico: http://www.ufjf.br/forumdacultura
E-mail: forumdacultura@ufjf.edu.br
Telefone: (32) 3215-3850

Endereço: Rua Santo Antônio, 1112 – Centro – CEP: 36016-210 – Juiz de Fora/MG.

Dias e Horário de funcionamento:
De segunda a sexta-feira, das 10h às 18h. O espaço encontra-se aberto também em dias de espetáculo, das 19h30 às 20h45

 

Breve descrição do(s) serviço(s) prestado(s):
Fundado em 1971, o espaço disponibiliza e promove diversas atrações culturais.

  • O Museu de Cultura Popular da UFJF, com mais de três mil peças em acervo, oferece exposições mensais com estatuárias, peças de crenças religiosas e cerâmicas, brinquedos populares, entre outras peças de culturas nacionais e estrangeiras.
  • A Pinacoteca, iniciada nos anos 90, contempla obras de artistas juiz-foranos e mineiros em exposição permanente. Dentre os artistas mais conhecidos, estão Dnar Rocha e Carlos Bracher, além de pinturas figurativas de Lages das Neves e abstrações de Amaury de Battisti.
  • A Coleção Presépio, que nasceu através do professor Antônio Weitzel, em 1988, é exposta tradicionalmente nos finais de ano e tem sido ampliada com doações. Com destaque para presépios vindos da Angola e da Itália, o acervo reúne mais de cem unidades.
  • O espaço guarda ainda obras raras da música erudita, desde composições medievais a compositores contemporâneos, que ainda estão sendo catalogadas com a intenção de serem disponibilizadas aos visitantes no futuro. Dentre os discos de destaque, está o “Panis Angelicus”, na voz de Benjamino Gigli. Pelo casarão também é possível se deparar com uma vitrola à manivela de 1904 e um gramofone da mesma época.
  • Uma das salas do prédio também preserva a memória da UFJF, com telas que retratam os antigos prédios da universidade e relembram a época em que o Forum abrigou o primeiro gabinete da reitoria.
  • O Forum ainda conta com a Galeria de Arte, um espaço aberto para exposição de artistas locais e de âmbito nacional, e oferece cursos e oficinas, além de ser a casa do Grupo de Teatro Divulgação e do Coral da UFJF.

 

Público ao qual se destina:
Público em geral, população de Juiz de Fora e outras cidades, estudantes de escolas públicas e privadas, discentes da UFJF, servidores docentes e técnicos administrativos, estudantes, pesquisadores e visitantes em geral, sejam da própria comunidade local ou de outras cidades.

 

Forma de acesso ao serviço:
Telefone, e-mail, presencialmente e redes sociais.

 

Forma de comunicação com o solicitante do serviço:
Em geral, o contato com o visitante/usufruente é realizado por telefone, por e-mail, pessoalmente ou via redes sociais.

 

Requisitos e documentos necessários para acessar o serviço:
– A princípio não é necessária a apresentação de documentos. Basta a pessoa se identificar e descrever sua solicitação, que pode ser apresentada oralmente via telefone ou pessoalmente no próprio museu.
– As visitações às exposições podem ser feitas sem necessidade de agendamento prévio.
– Já visitas ao espaço do memorial e pesquisas na biblioteca precisam ser agendadas com os respectivos setores.
– Pede-se preferencialmente que as demandas e solicitações sejam apresentadas por telefone ou documento escrito por e-mail ou para facilitar a identificação e a verificação da possibilidade de atendimento.

 

Prazo para prestação do serviço:
Como são demandas específicas, o prazo para o atendimento vai depender de cada caso. Porém o objetivo é atender, sempre que possível, aos prazos indicados para retorno em cada pedido.

 

Prioridade no atendimento:
Ordem de chegada da demanda, dos visitantes e/ou atendimento presencial previamente agendado.

 

Outras informações:
A programação do mês pode ser conferida na agenda disponível no site. Uma dica interessante ao se visitar o espaço é ir até a sacada para contemplar de cima o jardim do casarão.

 


2.5. Memorial da República Presidente Itamar Franco

Unidade: Órgão Suplementar/Pró-reitoria de Cultura

 

O Memorial reúne reproduções de documentos, além de fotografias e objetos referentes ao período em que o ex-presidente Itamar Franco exerceu cargos públicos no Brasil e no exterior (Foto: Twin Alvarenga/UFJF)

Contatos e horários

Sítio Eletrônico: http://mrpitamarfranco.com.br
E-mail: administracao.mam@ufjf.edu.br
Telefone: (32) 3212-2078

Endereço: Rua Benjamin Constant, 790 – Centro – CEP: 36015-400 – Juiz de Fora/MG.

Dias e Horário de funcionamento:
De terça-feira a sexta-feira, das 9h às 18h; sábado e domingo, das 12h às 18h.

 

Breve descrição do(s) serviço(s) prestado(s):
Inaugurado em 2015, em homenagem ao juiz-forano e ex-presidente Itamar Franco (1930-2011), o espaço reúne reproduções de documentos, além de fotografias e objetos referentes ao período em que o ex-presidente Itamar Franco exerceu cargos públicos no Brasil e no exterior. No hall de entrada, o visitante é recebido por uma linha do tempo desde a Proclamação da República em 1889, conciliando contextos históricos internacionais e momentos da vida de Itamar. O coração da exposição é o famoso Fusca azul do ex-presidente, de edição limitada, produzido na época do relançamento do carro popular 1994-1995. Ainda no primeiro piso, móveis de estilo manuelino pertencentes ao político reproduzem um dos escritórios utilizados por ele. A exposição ainda reúne condecorações e objetos simbólicos da República e objetos pessoais, como os óculos usados por ele, além de cartas populares e recortes de jornais que atraem pesquisadores. O memorial também recebe exposições temporárias e conta com uma biblioteca com mais de 7 mil livros da coleção de Itamar Franco e disponíveis para consulta agendada.

 

Público ao qual se destina:
Público em geral, população de Juiz de Fora e outras cidades, estudantes de escolas públicas e privadas, discentes da UFJF, servidores docentes e técnicos administrativos, estudantes, pesquisadores e visitantes em geral, sejam da própria comunidade local ou de outras cidades.

 

Forma de acesso ao serviço:
Telefone, e-mail, presencialmente e redes sociais.

 

Forma de comunicação com o solicitante do serviço:
Em geral, o contato com o visitante/usufruente é realizado por telefone, por e-mail, pessoalmente ou via redes sociais.

 

Requisitos e documentos necessários para acessar o serviço:
A princípio não é necessária a apresentação de documentos. Basta a pessoa se identificar e descrever sua solicitação, que pode ser apresentada oralmente via telefone ou pessoalmente no próprio museu. As visitações às exposições podem ser feitas sem necessidade de agendamento prévio. Já visitas ao espaço do memorial e pesquisas na biblioteca precisam ser agendadas com os respectivos setores. Pede-se preferencialmente que as demandas e solicitações sejam apresentadas por telefone ou documento escrito por e-mail, para facilitar a identificação e a verificação da possibilidade de atendimento.

 

Prazo para prestação do serviço:
Como são demandas específicas, o prazo para o atendimento vai depender de cada caso. Porém o objetivo é atender, sempre que possível, aos prazos indicados para retorno em cada pedido.

 

Prioridade no atendimento:
Ordem de chegada da demanda, dos visitantes e/ou atendimento presencial previamente agendado.

 

Outras informações:
Uma dica muito interessante para as visitas ao Memorial da República é abrir as gavetas que guardam desde material de diversas campanhas políticas a medalhas e placas de homenagem.

 

 


 

2.6. Museu de Arqueologia e Etnologia Americana (Maea)

Unidade: Órgão Suplementar/Pró-reitoria de Cultura

 

O Museu é um dos raros do país a se dedicar à arqueoastronomia e o espaço está dividido em reserva técnica, laboratórios, biblioteca, sala de exposição e secretaria (Foto: Iago de Medeiros/UFJF)

Contatos e horários

Sítios Eletrônicos:
http://www.ufjf.br/maea/inicial/museu/exposicoes//
http://www.ufjf.br/centrodeciencias/horario-de-funcionamento/

E-mail: maea.ufjf@gmail.com

Telefones:
(32) 2102-6913 (Sala Franz Hochleitner do Maea)
(32) 3214-4161 (Sede do Maea);

Endereços:
– Sala Franz Hochleitner: Rua José Lourenço Kelmer, s/n – Campus Universitário – São Pedro – CEP: 36.036-330 – Juiz de Fora/MG – Prédio da Reitoria. Prédio-
– Sede do Maea: Av. Rio Branco nº 3460 – Centro – Juiz de Fora/MG.

Dias e Horário de funcionamento:
Informações pelos telefones: (32) 3214-4161 (Sede do Maea); (32) 2102-6913 (Sala Franz Hochleitner do Maea).

 

Breve descrição do(s) serviço(s) prestado(s):
O Museu de Arqueologia e Etnologia Americana (Maea) é um espaço vinculado à Pró-reitoria de Cultura da UFJF que tem como missão desenvolver ações educativas, como visitas agendadas para alunos de ensino médio e fundamental e público em geral. O museu é um dos raros no país a se dedicar à arqueoastronomia, e a razão para isso é exatamente o fato de que, tendo sido organizado em função do acervo e dos estudos de Franz Hochleitner, essa foi a primeira pesquisa desenvolvida no âmbito do Museu.

A dinamicidade das ações realizadas nos espaços do Maea é condição indispensável para a eficácia do trabalho tendo em vista a natureza do setor, que está dividido em Reserva Técnica, Laboratórios, Biblioteca, Sala de Exposição e Secretaria. Esse trânsito ocorrerá com a disposição de documentos, livros e materiais, que serão temporariamente remanejados da Reserva Técnica e Biblioteca para o Laboratório de Estudos, os quais pesquisadores e estudantes têm a possibilidade de acessar no prédio-sede do Maea, localizado à Av. Rio Branco nº 3460 no centro de Juiz de Fora.

Já na Sala de Arqueoastronomia, que homenageia seu fundador, o Maea pretende elaborar e executar projetos alinhados com as finalidades e interesses dos pesquisadores do Centro de Ciências, situado no campus da Reitoria próximo à Praça Cívica da UFJF. O espaço no Centro, por sua vez, possibilita a visibilidade a esse que é um dos acervos de maior valor cultural e de pesquisa da Universidade.

O Maea recebe visitas agendadas de escolas e grupos de pessoas, além de visitações espontâneas do público em geral. Nas visitas espontâneas sem inscrição, é possível conhecer a Sala Franz Hochleitner do Museu de Arqueologia e Etnologia Americana. Para isso, basta se apresentar na recepção dentro do horário de visitação.

 

Público ao qual se destina:
Público em geral, população de Juiz de Fora e outras cidades, estudantes de escolas públicas e privadas, discentes da UFJF, servidores docentes e técnicos administrativos, estudantes, pesquisadores e visitantes em geral, sejam da própria comunidade local ou de outras cidades.

 

Forma de acesso ao serviço:
Telefone, e-mail, presencialmente e redes sociais.

 

Forma de comunicação com o solicitante do serviço:
Em geral, o contato com o visitante/usufruente é realizado por telefone, por e-mail, pessoalmente ou via redes sociais.

 

Requisitos e documentos necessários para acessar o serviço:
– A princípio não é necessária a apresentação de documentos. Basta a pessoa se identificar e descrever sua solicitação.
– O Maea recebe visitas agendadas de escolas e grupos de pessoas, além de visitações espontâneas do público em geral. Para essas visitas espontâneas, ressaltamos que o máximo permitido de visitantes simultaneamente no prédio é de cem pessoas.

 

Prazo para prestação do serviço:
Como são demandas específicas, o prazo para o atendimento vai depender de cada caso. Porém o objetivo é atender, sempre que possível, aos prazos indicados para retorno em cada pedido.

 

Prioridade no atendimento:
Ordem de chegada da demanda, dos visitantes e/ou atendimento presencial previamente agendado.

 

Outras informações:
Nas visitas espontâneas sem inscrição, é possível conhecer a Sala Franz Hochleitner do Museu de Arqueologia e Etnologia Americana. Para isso, basta se apresentar na recepção dentro do horário de visitação. Lembrando que essas visitas não incluem o Planetário nem o Observatório Astronômico. Para essas visitas espontâneas, ressaltamos que o máximo permitido de visitantes simultaneamente no prédio é de cem pessoas. Passado esse número, solicitamos que os próximos aguardem até a saída de outros visitantes para que possam entrar, respeitando o horário limite de entrada. Para isso, basta se apresentar na recepção dentro do horário de visitação.

 

 


 

2.7. Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm)

Unidade: Órgão Suplementar/Pró-reitoria de Cultura

 

O espaço abriga o acervo bibliográfico e de artes visuais do poeta juiz-forano Murilo Mendes, desenvolvendo intensa programação cultural, educativa e gratuita (Foto: Twin Alvarenga/UFJF)

Contatos e horários
Sítio Eletrônico: http://www.museudeartemurilomendes.com.br
E-mail: administracao.mam@ufjf.edu.br
Telefone: (32) 3229-9070

Endereço: Rua Benjamin Constant, 790 – Centro – CEP: 36015-400 – Juiz de Fora/MG.

Dias e Horário de funcionamento:
De terça a sexta-feira, das 9h às 18h; sábado e domingo, das 12h às 18h.

 

Breve descrição do(s) serviço(s) prestado(s):
Inaugurado em 2005, o Museu de Arte Murilo Mendes (Mamm) abriga o acervo bibliográfico e de artes visuais do poeta juiz-forano. Além de promover exposições, o espaço também desenvolve intensa programação cultural, educativa e gratuita, com vistas à continuação do legado muriliano. Em abril de 2018, a instituição retomou o Projeto Coletivo Cultural, disponibilizando ônibus para transportar estudantes de instituições públicas de Juiz de Fora para visitar o Museu.

Ademais, as dependências do Mamm conta com um Setor de Biblioteca e Informação, que atualmente abrigam a Biblioteca e Hemeroteca Dormevilly Nóbrega, a biblioteca da escritora Cleonice Rainho, da família Cosette de Alencar, do arquiteto Arthur Arcuri, do artista plástico João Guimarães Vieira e da autora Maria de Lourdes de Oliveira, além da coleção particular de livros de Murilo Mendes. A biblioteca também possui uma sala de pesquisa, que pode ser utilizada para a realização de estudos e pesquisas mediante agendamento prévio.

O Mamm conta ainda com laboratórios de conservação e restauração de obras de arte, papel e reserva técnica, além de três galerias destinadas a exposições.

 

Público ao qual se destina:
Público em geral, população de Juiz de Fora e outras cidades, estudantes de escolas públicas e privadas, discentes da UFJF, servidores docentes e técnicos administrativos, estudantes, pesquisadores e visitantes em geral sejam da própria comunidade local ou de outras cidades.

 

Forma de acesso ao serviço:
Telefone, e-mail, presencialmente e redes sociais.

 

Forma de comunicação com o solicitante do serviço:
Em geral, o contato com o visitante/usufruente é realizado por telefone, por e-mail, pessoalmente ou via redes sociais.

 

Requisitos e documentos necessários para acessar o serviço:
– A princípio não é necessária a apresentação de documentos. Basta a pessoa se identificar e descrever sua solicitação, que pode ser apresentada oralmente via telefone ou pessoalmente no próprio museu.
– As visitações às exposições podem ser feitas sem necessidade de agendamento prévio. Já visitas ao museu e pesquisas na biblioteca precisam ser agendadas com os respectivos setores.
– Pede-se preferencialmente que as demandas e solicitações sejam apresentadas por telefone ou documento escrito por e-mail, para facilitar a identificação e a verificação da possibilidade de atendimento.

 

Prazo para prestação do serviço:
Como são demandas específicas, o prazo para o atendimento vai depender de cada caso. Porém o objetivo é atender, sempre que possível, aos prazos indicados para retorno em cada pedido.

 

Prioridade no atendimento:
Ordem de chegada da demanda, dos visitantes e/ou atendimento presencial previamente agendado.

 

Outras informações:
O acesso ao museu é gratuito para visitar as exposições, conhecer as instalações ou realizar pesquisas. O horário de funcionamento da biblioteca do Mamm para pesquisa é das 9h às 12h e das 13h às 18h, sendo que os agendamentos para pesquisa na biblioteca devem ser feitos pelo email: biblios.mam@ufjf.edu.br.

Já para agendar uma visita ao museu, basta entrar em contato pelo telefone (32) 3229-7621 ou pelo email arteeducacao.mamm@ufjf.edu.br . Não se esquecer de informar:

  • Dia e hora da visita
  • Nome do responsável
  • Instituição
  • Idade média do grupo
  • Telefone e email de contato