Fechar menu lateral

Engenheiro eletricista estuda a obtenção da Etiqueta Nacional de Consumo de Energia (Ence) para edificações públicas brasileiras

Vagner Vieira Reis, Engenheiro Eletricista da Proinfra. Foto: Jacqueline Silva

Vagner Vieira Reis, Engenheiro Eletricista da Proinfra. Foto: Jacqueline Silva

Engenheiro eletricista da Pró-reitoria de Infraestrutura e Gestão, Vagner Vieira Reis, defendeu sua dissertação em 15 de março de 2019, sobre o tema: “Integração da gestão de projetos ao planejamento de edificações públicas como ferramenta para a obtenção da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia”, para obtenção do título de Mestre em Engenharia da Energia em Associação Ampla entre o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais “Cefet-MG” e a Universidade Federal de São João Del Rei.

O trabalho propõe a utilização de ferramentas e práticas de gestão de projetos para aprimorar o processo de planejamento de edificações públicas, visando o melhor desempenho energético e a obtenção da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (Ence), de nível “A”, conforme o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica em Edificações, (Procel-Edifica). Este programa é coordenado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) executado pela Eletrobras e, regulamentado pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), por meio do Regulamento Técnico da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética em Edifícios Comerciais de Serviços e Públicos (RTQ-C) e nos Requisitos de Avaliação da Conformidade do Nível de Eficiência Energética de Edificações (RAC).

 A conformidade com a Ence de nível “A” pode garantir a economia de energia em até 50% nas novas edificações. Trata-se de uma certificação que evidencia o atendimento aos requisitos de desempenho, estabelecidos em regulamentos técnicos definidos pelo Imetro, e, classifica as edificações em cinco níveis, “A”, mais eficiente, e “E”, menos eficiente.

 

O estudo tem como base os processos de gestão de projetos mundialmente reconhecidos do Project Management Institute – PMI (Instituto de Gerenciamento de Projetos) do Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (PMBOK) e alguns princípios do Integrated Project Delivery – IPD (Desenvolvimento Integrado de Projetos).

 

Na pesquisa foram identificadas barreiras para a adoção da eficiência energética que estão associadas às deficiências da política de etiquetagem de edificações públicas. Também é comum identificar problemas de planejamento que geralmente apresentam projetos incompletos.

Contudo, Vagner compreendeu que a incumbência em gerenciar a qualidade do projeto de edificações públicas é da instituição contratante, sendo assim, é o cliente quem determina o cronograma, custo e qualidade do produto pretendido.

O planejamento de edificações públicas é um processo complexo e envolve aspectos técnicos, jurídicos e de gerenciamento. Assim o trabalho propõe o uso de ferramentas do gerenciamento profissional de projetos e do IPD para aprimorar o planejamento e garantir que as edificações públicas recebam a Ence de nível máximo.

O trabalho traz uma abordagem teórica do assunto, pois um estudo de caso iria exigir um cronograma extenso do estudo, tendo em vista, que seriam necessárias mudanças culturais e organizacionais da instituição pesquisada.

Para visualizar a pesquisa na íntegra, clique aqui.