Fechar menu lateral

Pesquisa de servidora da Proinfra mostra derivações em textos do escritor Lima Barreto

mirian-bartels-assistente-em-administracao-da-proinfra

Mirian Bartels, assistente em administração da Proinfra.

Um estudo realizado pela assistente em administração da Proinfra Mirian Bartels evidenciou derivações entre as duas versões de Numa e a Ninfa (conto e romance) e Aventuras do Dr. Bogóloff – obras de autoria do escritor Afonso Henriques de Lima Barreto. A pesquisa foi apresentada ao Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora como requisito parcial para a conclusão do Curso de Mestrado em Letras, em 2012.

 

O conto Numa e a Ninfa é uma publicação de 1911 do jornal carioca Gazeta da Tarde. Numa Pompílio de Castro é a personagem central da história. Traz consigo a pacatez de quem tem suas origens no interior. Embora não fosse disciplinado o suficiente para se dedicar aos estudos, o fato de almejar a uma ascensão social o fez tornar-se um bacharel em direito.

 

Em Aventuras do Dr. Bogóloff, publicado em 1912, a personagem principal é um anarquista russo que se envolve em várias aventuras pelo Brasil e fica admirado com os curiosos hábitos locais e com os estranhos valores do povo brasileiro. Essa obra apresenta recortes do conto Numa e a Ninfa.

 

O romance, que recebeu o mesmo nome do conto, foi publicado como folhetim pelo jornal A Noite no Rio de Janeiro, em 1915. O texto reproduz criticamente o clima da época do governo do marechal Hermes da Fonseca – retratado na personagem Bentes. Os brasileiros tinham deixado de ser súditos para serem cidadãos, ao menos juridicamente.

ponto-em-comumA pesquisadora apontou as derivações referentes às obras citadas a partir da pesquisa bibliográfica que constitui a base teórica e de comprovações de estudiosos relativas à obra de Lima Barreto. Neste quadro que consta na dissertação, é possível perceber um dos pontos em comum (Quadro 1).

 “A personagem Numa Pompílio de Castro está presente nas três obras em análise. Em todas as transcrições, ele é deputado e genro do senador Neves Cogominho”, exemplifica Bartels.

A pesquisadora afirma que, apesar dessas obras terem sido produzidas no século passado, a temática desenvolvida nelas é similar à experenciada na atualidade. “Como Numa Pompílio, muitos políticos buscam prestígio, recompensa, favores e triunfos obscuramente, não se importando com a punição, que a maioria acredita não ser aplicável ao seu mandato ou à sua pessoa”, lembra Mirian.

Para ler a dissertação, clique aqui.