Foto: Angiola Harry/Unsplash

Foto: Angiola Harry/Unsplash

O mês de outubro é destinado à luta contra o câncer de mama. A campanha mundial de conscientização, nomeada “Outubro Rosa” e simbolizada por um laço cor de rosa, foi iniciada em 1990. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de mama é o tipo de neoplasia maligna que mais acomete mulheres em todo o mundo.

O professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e coordenador do projeto de extensão “Um Aperto de Mama: cuidado integral à saúde da mulher”, Flávio Ronzani, explica que o “Outubro Rosa” é voltado à prevenção, ao diagnóstico precoce e à investigação da doença. O docente ressalta que quanto antes o diagnóstico for realizado, maior é a probabilidade de cura.

“É comprovado que a identificação precoce do câncer de mama possibilita chance de cura de até 95% dos casos. Além disso, é válido destacar que a prevenção da doença é multifatorial e também inclui hábitos como: dieta equilibrada, prática de atividade física, análise de fatores hereditários, entre outros.”

Ronzani acrescenta que o Sistema Único de Saúde (SUS) oferta, gratuitamente, a mamografia para mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos.

Projeto de extensão beneficia mais de 17 mil mulheres

Conforme Flávio Ronzani, o projeto de extensão “Um Aperto de Mama: cuidado integral à saúde da mulher” assiste mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica, a partir dos 15 anos de idade. A iniciativa é desenvolvida nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos bairros Dom Bosco, Nossa Senhora Aparecida, São Sebastião, Santa Cecília e Santo Antônio e beneficia mais de 17 mil mulheres.

“Inicialmente, o projeto foi idealizado com o objetivo de promover informação exclusivamente acerca do câncer de mama e sua prevenção, ressaltando a importância da realização da mamografia como meio de diagnóstico precoce, a fim de melhorar o prognóstico e reduzir a mortalidade por essa neoplasia”, explica.

No entanto, tendo em vista que a prevenção do câncer de mama engloba aspectos biopsicossociais, a iniciativa extensionista passou a abordar a saúde da mulher de forma mais ampla, considerando o bem-estar a partir de um olhar abrangente e integral.

“Para isso, o projeto utiliza do conhecimento teórico e prático traduzido em linguagem popular, visando o estabelecimento e a promoção de uma saúde integrativa e universal. É enfatizado o cuidado multidisciplinar, valorizando cada área da saúde como um saber indispensável à prática médica”, salienta o professor.

Segundo Ronzani, “a intenção é contribuir para a redução da morbimortalidade e a melhora da qualidade de vida da população feminina. Desse modo, as mulheres são orientadas sobre a importância do cuidado integral à saúde, bem como da realização de exames preventivos, a exemplo da mamografia. Também prestamos assistência pré-natal, fazemos o acompanhamento de doenças crônicas, dentre outros trabalhos”.

Extensão nas redes sociais

Além das atividades mencionadas, o projeto de extensão possui um grupo na rede social WhatsApp. “Neste grupo, no qual estão as mulheres amparadas pelas cinco UBS, enviamos, diariamente, conteúdos diversos, buscando sempre a prevenção de doenças, sejam elas físicas ou psicológicas, a promoção de saúde e o estabelecimento de um vínculo. Contamos também com páginas no Instagram [@umapertodemama], Facebook e YouTube, por onde divulgamos nossas ações e conteúdos importantes”, afirma Ronzani.

Neste mês, em razão da campanha “Outubro Rosa”, o projeto extensionista realizará também outras atividades. “Iremos distribuir kits, contendo máscaras descartáveis rosas e folders informativos acerca do câncer de mama e a importância da mamografia. Nosso objetivo é incentivar o autocuidado e encorajá-las a realizarem esse exame, cuja importância é singular e fundamental para a promoção da saúde dessa população”, conclui Ronzani.

Siga a Pró-Reitoria de Extensão no Instagram.

Outras informações: imprensa.extensao.ufjf@gmail.com