Fechar menu lateral

Plano de Ensino

Disciplina: TUR049 - FUNDAMENTOS DO LAZER

Créditos: 4

Departamento: DEPTO DE TURISMO / ICH

A disciplina visa a apresentar como o lazer, enquanto fenômeno social e um direito constitucional assegurado pela Constituição de 1988 apresenta dilemas, possibilidades e obstáculos para ser não só estudado, mas vivenciado. Além disso, espera-se não só discutir diferentes concepções teóricas e históricas do lazer, como também fomentar a análise de como o fenômeno do lazer se manifesta em
diferentes fases da vida (infância, juventude, idade adulta e velhice) e em espaços distintos, procurando situá-lo não em oposição ao trabalho, mas em relação ao labor, ainda que essa associação seja permeada pela tensão e, em alguns casos, assimetrias.
1.EVOLUÇÃO HISTÓRICA E CONCEITUAL DO LAZER
1.1.O lazer na Europa: percurso histórico.
1.2.Manifestações do lazer na América Latina.
1.3.O fenômeno do lazer sob o prisma de três teóricos: a perspectiva de Joffre Dumazedier, o viés de Nelson Carvalho Marcellino e a ótica de Christianne Luce Gomes.
2. LAZER NA CONTEMPORANEIDADE
2.1.A questão do Lazer no Brasil: evolução das políticas públicas e o Estado.
2.2.Equipamentos e espaços de lazer na cidade.
2.3.O lazer e o trabalho: o lazer corporativo.
2.4. Lazer e consumo.
3. LAZER NAS DIFERENTES FASES DA VIDA
3.1.Educação, Infância e Lazer.
3.2.Juventude, tecnologias e Lazer.
3.3.Idosos e Lazer: Possibilidades e dilemas.
4.LAZER E TURISMO
4.1. Lazer e Turismo: aproximações.
4.2. A fruição em “espaços turísticos”: os casos dos museus e casas de cultura.
CAMARGO, L. O que é lazer. São Paulo: Brasiliense, 1986.
DUMAZEDIER, J. Lazer e Cultura Popular. São Paulo: Perspectiva, 1973.
DUMAZEDIER, J. Sociedade empírica do lazer. São Paulo: Perspectiva, 1985.
ALMEIDA, M. I. M.; TRACY, K. M. de A. Noites nômades: espaço e subjetividade nas culturas jovens. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.
ARAÚJO, M.; ISAYAMA, H. F., As fronteiras entre turismo e lazer. Anais. X Seminário O Lazer em Debate. Belo Horizonte, UFMG/DEF/CELAR, 2009.
AREIAS, K; BORGES, C. As Políticas Publicas de lazer na mediação entre estado e sociedade. Rev. Bras. Ciênc. Esporte, Florianópolis, v. 33, n. 3, p. 573-588, jul./set. 2011.
CARVALHO, R. M. B. de; VARGAS, A. O contexto histórico das políticas públicas de lazer no Brasil. Licere, Belo Horizonte, v.13, n.4, dez/2010
CUNHA, F. C., GOMES, C. Os Luxos do Lixo: Representações Sociais de Lazer de Catadores de Papel. Lazer &Sociedade, v.1, p.73-88, 2010.
DIAS, C. Teorias do lazer e modernidade: problemas e definições. Licere, Belo Horizonte, v.12, n.2, jun./2009
GOMES, C. L. Dicionário crítico de lazer. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.
GOMES, C. Ócio como objeto de estudos: notas introdutórias sobre conceitos e ocorrência histórica em nossa sociedade. Cuadernos de ocio y sociedad, v. 1, p. 23-40, 2007.
GOMES, C. L. Lazer, trabalho e educação: relações históricas, questões contemporâneas. 2 ed., rev. amp. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.
GOMES, C. L. Lazer na América Latina: Tiempo libre, ocio y recreación en Latinoamérica. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2009.
MAGNANI, J. C.; SOUZA, B. M. de. Jovens na metrópole: etnografias de circuitos de lazer, encontro e sociabilidade. São Paulo: Terceiro Nome, 2007.
MARCELLINO, N. C. Lazer e Educação. Campinas: Papirus, 4a ed., 1998.
MARCELLINO, N. C. Políticas públicas setoriais de lazer: o papel das prefeituras. Campinas: Editores Associados, 1996.
MARCELLINO, N. C.; BARBOSA, F. S. ; MARIANO, S. H. As cidades e o acesso aos espaços e equipamentos de lazer. Impulso (Piracicaba), v. 17, p. 55-66, 2006.
OLIVEIRA, C. B. Sobre tempo, trabalho e lazer na sociedade de consumo. Conexões, Campinas, v. 2, n. 1, 2004.
PARKER, S. A Sociologia do Lazer. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.
PINTO, L. M. S. M.; MARCELLINO, N. C.; ZINGONI, P. Como fazer projetos de lazer: elaboração, execução e avaliação. Campinas: Papirus, 2007.
ROJEK, C. O lado obscuro do lazer: formas anormais. In: FORTINI, J. L.M; GOMES, C. L; ELIZALDE, R. Desafios e perspectivas da educação para o lazer. Belo Horizonte: Editorial Sec/Otium, 2011. pp. 137-148.
SÁ, E. P. de; BARBOSA. Empresa e lazer: um olhar sobre grandes organizações da região metropolitana de Belo Horizonte. 2007 xi, 107 f., enc. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração.
SILVA, M.da G. L. da. Cidades turísticas: identidades e cenários de lazer. São Paulo: Aleph, 2004.
SILVA, E. A.; SILVA, P. P. Lazer, trabalho e consumo - possíveis aproximações. Licere, Belo Horizonte, v.14, n.3, set/2011
VEBLEN, T. A teoria da classe ociosa. Um estudo econômico das instituições. Trad. Olívia Krahenbuhl. São Paulo Pioneira, 1965.