Fechar menu lateral

Plano de Ensino

Disciplina: PSI216 - PSICOLOGIA E DIREITOS HUMANOS

Créditos: 4

Departamento: DEPTO DE PSICOLOGIA /ICH

Categorias fundamentais em direitos humanos. Desigualdades sociais e seus enfrentamentos. Direitos humanos e as políticas públicas de saúde e educação.
Unidade 1
Categorias fundamentais em direitos humanos
- O debate em torno dos Direitos Humanos na contemporaneidade
- Questão social, desigualdades sociais e direitos humanos
- Estado, emancipação, cidadania e democracia
Unidade 2
Desigualdades sociais e seus enfrentamentos
- Pobreza e miséria na sociedade brasileira capitalista
- Racismo e desigualdades étnico/raciais
- Gênero/sexualidade e a luta por direitos
- Infância, juventude e os direitos humanos
- Território, desigualdade e opressão social
Unidade 3
Direitos humanos e políticas públicas de saúde e educação
- Ética, Direitos Humanos e práxis profissional em Psicologia
- Direitos humanos e as iniqüidades em saúde e educação
- Intervenção psicossocial em saúde e educação articulada aos direitos humanos
- Pobreza e os impactos na saúde e educação
- Educação e a saúde no enfrentamento às desigualdades de raça e gênero
Abreu, H. (2008). Para além dos direitos: cidadania e hegemonia no mundo moderno. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.
Barroso, M.L. (2010). A historicidade dos Direitos Humanos. In: Forti, V.; Yolanda, G. (Orgs.). Ética e Direitos: ensaios críticos. Lumen Juris.
Boshetti, I., Behring, E.R., Santos, S.M.M., & Mioto, R. C.T. (2008). (Orgs). Política Social no Capitalismo: tendências contemporâneas. Editora Cortez.
Coutinho, C.N. (1997). Notas sobre Cidadania e Modernidade. Estudos de Política e Teoria Social. v. 01, nº01.
Freire, S.M. (Org.). (2007). Direitos Humanos: violência e pobreza na América Latina contemporânea. Rio de Janeiro: Letra e Imagem.
Freire, S.M. (Org.). (2009). Direitos Humanos e Questão Social na América Latina. 1a. ed. Rio de Janeiro: Editora Gramma.
Freire, S.M. (2014). Direitos Humanos para quem? Contextos, contradições e consensos. Rio de Janeiro: Editora Gramma.
Organização das Nações Unidas (ONU) (1948). Declaração Universal dos Direitos Humanos.
Bernardino, J. (2002). Ação Afirmativa e a Rediscussão do Mito da Democracia Racial no Brasil. Estudos Afro-Asiáticos, Ano 24, nº 2, pp. 247-273.
Carrara, S.(2010). Políticas e direitos sexuais no Brasil contemporâneo. Bagoas, 05, pp. 131-147.
Farah, M.F.S. (2004). Gênero e políticas públicas. Estudos Feministas, Florianópolis, 12(1): 360.
Leal, M.C.; Freire, S.M. (2012). Direitos Humanos e suas interfaces nas políticas sociais. Faperj. Editora Uerj.
Martín-Baró, I.(1998). Psicología de la Liberación. Editorial Trotta: Madri.
Martín-Baró, I. (2015). Ética en psicologia. Teoría y Crítica de la Psicología, v( 6), pp. 491-531.
Marx, K. (2010). Sobre a questão Judaica. São Paulo: Boitempo.
Montaño, C. (2012). Pobreza, “questão social” e seu enfrentamento. Serv. Soc. Soc., 110, p. 270-287.
Parker, I. (2007). Revolution in Psychology. Alienation to Emancipation. London.
Haesbaert, R. (2004). Precarização, reclusão e “exclusão” territorial. Terra Livre Goiânia, 2, n. 23 p. 35-52.
Sawaia, B. (2014). Transformação social: um objeto pertinente à psicologia social? Psicologia & Sociedade, 26(n. spe.2), 4(17).
Zizek, S. (2010). Contra os direitos humanos. Mediações, Londrina, 15, n.1, p. 11-29.