Fechar menu lateral

Plano de Ensino

Disciplina: ART202 - ARTES E HISTÓRIA IV

Créditos: 3

Departamento: DEPTO DE ARTES /IAD

Estudo da história da arte brasileira do período colonial à atualidade. Arte colonial. Arte Acadêmica. Modernismo. Concretismo e Neoconcretismo. Arte nos anos 60 e 70. Arte nos anos 80 e 90. Estudo de artistas contemporâneos de relevância nacional e internacional.
1. Arte Colonial
2. Academicismo
3. Modernismo
4. Abstracionismo informal
5. Abstração geométrica: Concretismo e Neoconcretismo
6. Arte e política/ Arte e conceito: as décadas de 60 e 70
7. Poéticas avulsas das décadas de 80 e 90
8. Novas mídias na arte brasileira
AMARAL, Aracy. Arte para quê? A preocupação social na arte brasileira 1930-1970. São Paulo: Nobel, 2003
AMARAL, Aracy. Artes plásticas na Semana de 22. São Paulo: Editora 34, 1998
BRITO, Ronaldo. Experiência crítica: textos selecionados. São Paulo: Cosac Naify, 2005.
BOIS, Yve-Alain. A pintura como modelo. São Paulo. Martins Fontes, 2009
FERREIRA, Glória e COTRIM, Cecília (Orgs.). Escritos de artistas anos 60/70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006
BAEZ, Elizaeth Carbone. A Academia e seus modelos. In: Projeto Arte Brasileira: Academismo. Rio de Janeiro: FUNARTE/ Instituto de Artes Plásticas, 1986.
BASBAUM, Ricardo (org.) Arte contemporânea brasileira: texturas, dicções, ficções, estratégias. Rio de Janeiro: Contracapa, 2001.
BAZIN, Germain. A arquitetura religiosa barroca no Brasil. Rio de Janeiro, Record, 2v, 1984.
BOSCHI, Caio C. O barroco mineiro: artes e trabalho. São Paulo: Brasiliense, 1988.
BRITO, Ronaldo. Neoconcretismo – vértice e ruptura do projeto construtivo brasileiro, São Paulo: Cosac Naivy , 1999.
BRETT, Guy. Brasil Experimental. Arte/vida: proposições e paradoxos. Contra Capa, 2005.
CANONGIA, Ligia. O legado dos anos 60 e 70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005.
CHIARELLI, Tadeu. Arte Internacional Brasileira. São Paulo: Lemos, 1999.
COLI, jorge. Como estudar a arte brasileira do século XIX? São Paulo: Senac São Paulo, 2005.
DUARTE, Paulo Sérgio. Arte brasileira contemporânea – um prelúdio. Rio de Janeiro: Opus-Plajap, 2008
DURAND, José Carlos. Arte, privilégio e distinção. São Paulo, Perspectiva,1989.
KLABIN, Vanda. A trajetória do artista carioca na década de 20 (do século XIX) In: Projeto Arte Brasileira: Academismo. Rio de Janeiro: FUNARTE/ Instituto de Artes Plásticas, 1986
MACHADO, Lourival Gomes. Barroco mineiro. São Paulo, Perspectiva, 4º edição, 1991.
MAMMI, Lorenzo. Volpi, São Paulo: Cosac Naivy Edições, 2000.
NAVES, Rodrigo. A forma difícil. Ensaios sobre a arte brasileira. São Paulo: Ática, 1996.
PEDROSA, Mário. Dos murais de Portinari aos espaços de Brasília. São Paulo: Ed. Perspectiva, 1981.
PEDROSA, Mário. Mundo, homem, arte em crise. São Paulo: Perspectiva, 1986.
PEREIRA, Sônia Gomes. Arte brasileira no século XIX. Belo Horizonte: C/ Arte, 2008.
SALZTEIN, Sonia. (org.) Mira Schendel. No vazio do mundo. São Paulo: Marca D‘Água, 1996.
ZÍLIO, Carlos. A Querela do Brasil. A questão da identidade na arte brasileira: a obra de Tarsila, Di Cavalcanti e Portinari/ 1922-1945. Rio de Janeiro: Edição Funarte, 1982.
ZÍLIO, Carlos. (coord.) A modernidade em Guignard. Catálogo. Curso de Especialização em História da Arte e da Arquitetura no Brasil , PUC-RJ, s/ data.
ZANINI, W. História geral da arte no Brasil. São Paulo: Instituto Walter Moreira Salles e Fundação Djalma Guimarães, 1983.