Fechar menu lateral

Plano de Ensino

Disciplina: TUR053 - TURISMO, CONSUMO E COMUNICAÇÃO

Créditos: 4

Departamento: DEPTO DE TURISMO / ICH

Consumo como fato social total e sistema de comunicação. As origens históricas da cultura de consumo. Consumo, cultura e trocas simbólicas. Consumo, modernidade, estilo de vida e indústria cultural. O efêmero e a produção da felicidade. Consumo e hedonismo. Consumo e cultura material no turismo. A transferência de significados entre o mundo, o bem e o consumidor no turismo. A mercantilização de espaços, culturas, pessoas e ambientes pelo turismo. Consumo, mídia e novas tecnologias no turismo. A cultura de massa e a construção do imaginário do consumo turístico. Construções imaginárias e as narrativas do consumo em formas imagéticas.
1. A SOCIEDADE E A CULTURA DE CONSUMO:
1.1. Consumo como fato social total e sistema de comunicação;
1.2. As origens da cultura de consumo;
1.3. O indivíduo como bem de consumo e sua necessidade de valorização e diferenciação no mercado;
1.4. As perspectivas acerca do consumo: a produção do consumo, os modos de consumo e o consumo de sonhos, imagens e prazeres.
2. CONSUMO EM TEMPOS PÓS-MODERNOS:
2.1. A obsolescência programada, o consumo verde, o consumo sustentável e a ambientalização dos consumidores;
2.2. O fenômeno do Big Data e seus usos no turismo;
2.3. Os estudos do comportamento do consumidor, as novas tecnologias e o mercado.
3. IMBUINDO DE SIGNIFICADOS OS BENS TURÍSTICOS:
3.1. A publicidade como via para a transferência de significados para os bens de consumo;
3.2. O sistema de moda como via para a transferência de significados para os bens de consumo;
3.3. A transferência de significados do bem de consumo ao consumidor.
4. A PRODUÇÃO E CONSUMO DO ESPAÇO TURÍSTICO:
4.1. O paradoxo do turismo como via para a mercantilização de lugares (espaços, cultura, ambiente e pessoas);
4.2. A construção e promoção da imagem de um destino: construções imaginárias e as narrativas do consumo em formas imagéticas.
4.3. A construção do olhar do turista e o consumo de viagens;
4.4. O consumo e a materialização da viagem: a fotografia e o souvenir.
5. CONSUMO, COMUNICAÇÃO E NOVAS TECNOLOGIAS NO TURISMO.
5.1. Ferramentas de comunicação, os aplicativos e as novas tecnologias aplicadas ao turismo (redes sociais, blogs, sites, cinema, youtube, games, literatura (LIVROS), jornais, revistas, televisão, folheteria etc).
BAUMAN, Z. (2008) Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadorias. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.
FEATHERSTONE, M. (1995). Cultura de consumo e pós-modernismo. São Paulo: Studio Nobel.
MCCRACKEN, G. (2003). Cultura e Consumo. Novas Abordagens ao Caráter Simbólico dos Bens e das Atividades de Consumo. Rio de Janeiro: Mauad.
APPADURAi, A. (2008). A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Niterói: EDUFF.
BARBOSA, L.; PORTILHO, F.; VELOSO, L. (Org.). (2009). Consumo: Cosmologias e Sociabilidades. Rio de Janeiro: Mauad.
BALOGLU, S; MCCLEARY, K. W. (1999). Un modelo para la formación de la imagen de un destino. Annals of Tourism Research en Español, 1 (2): 325-355.
BAUDRILLARD, J. (2007). A Sociedade de Consumo. Rio de Janeiro: Edição 70.
BIGNAMI, R. (2002). A imagem do Brasil no Turismo: Construção, desafios e vantagem competitiva. São Paulo: Editora Aleph.
BOURDIEU, P. (1999). A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva.
CAMPBELL, C. (2001). A Ética Romântica e o Espírito do Consumismo Moderno. Rio de Janeiro: Rocco.
CANCLINI, N. G. (1999). Consumidores e Cidadãos. 4. ed. Rio de Janeiro: UFRJ.
COHN, G. (org). (1973). Comunicação e Indústria Cultural. São Paulo: Nacional.
Douglas, M.; Isherwood, B. (2004). O Mundo dos Bens: para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro: UFRJ.
FROSSARD. M. S. (2013). Caminhando por terras bíblicas: religião, turismo e consumo nas caravanas evangélicas brasileiras para a Terra Santa, 2013. Tese (Doutorado em Ciência da Religião) - Programa de Pós-Graduação Ciência da Religião, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora.
MCLUHAN, M. (1969). Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix.
Rocha, E. (1995). Sociedade do sonho. Rio de Janeiro: Mauad.
TASCHNER, G. (1996-97). Raízes da Cultura do Consumo. Revista Usp, (32), 26-43.
VEBLEN, T. (1985). A Teoria da Classe Ociosa. 2 ed. São Paulo: Abril Cultural.