Fechar menu lateral

Plano de Ensino

Disciplina: HIS145 - SEMINÁRIO DE HISTÓRIA DO BRASIL II

Créditos: 4

Departamento: DEPTO DE HISTORIA /ICH

Esta disciplina pretende enfocar a história do Brasil republicano, desde o estabelecimento da República, em 1889, até a contemporaneidade. Pretende-se analisar os principais temas e/ou debates relativos ao Brasil contemporâneo, tais como as instituições, a formação político-econômica, os movimentos sociais, políticos e culturais mais relevantes para a compreensão do período. O período contemplado especificamente em cada semestre pode variar, de modo a oferecer uma formação acadêmica ampla e direcionada aos interesses dos alunos e do professor responsável pela disciplina.
Trata-se de uma disciplina de programa livre que visa atender os temas e enfoques mais pertinentes para a formação humanística.
ARAÚJO, Angela M. C. (Org.). Do corporativismo ao neoliberalismo: Estado e trabalhadores no Brasil e na Inglaterra. São Paulo: Boitempo, 2002.
ARBIX, Glauco; ZILBOVICIUS, Mauro (Orgs.). De JK a FHC. .A reinvenção dos carros. São Paulo: Scritta.
BENEVIDES, Maria Vitória de Mesquita. O Governo Kubitschek: desenvolvimento econômico e estabilidade política - 1956-1961. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979. p.1/4,
BERTONHA, João Fábio. Fascismo, nazismo, integralismo. São Paulo: Atica.
BOITO JUNIOR, Armando. O sindicalismo de Estado no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1991.
BORGES, Vavy Pacheco. Tenentismo e Revolução. São Paulo: Brasiliense, 1988.
BRANDÃO LOPES, Juarez. R. Sociedade industrial no Brasil. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1971.
CANCELLI, Elizabeth. O mundo da violência - a política da era Vargas. Brasília: EdUnB, 1994.
CANNALE, Dario et al. Novembro de 1935 - meio século depois. Petrópolis: Vozes, 1985.
CAPELATO, Maria Helena R. Multidões em Cena - propaganda política no varguismo e no peronismo. Campinas: Papirus, 1998.
CARNEIRO, M. Luiza Tucci. Livros Proibidos, idéias malditas: O Dops e as minorias silenciadas. São Paulo: Ed. Estão Liberdade; Arquivo do Estado/SEC, 1997.
CARONE, Edgard. O Estado Novo (1937-1945). São Paulo: Difel, 1977.
CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.
CHASIN, José. O integralismo de Plínio Salgado. São Paulo: Ciências Humanas, 1978.
COSTA, Homero de Oliveira. A insurreição comunista de 1935: Natal, o primeiro ato da tragédia. São Paulo: Ensaio, 1995.
COUTO, Ronaldo Costa. História indiscreta da ditadura e da abertura - Brasil: 1964-1985. São Paulo, Rio de Janeiro: Record, 1999.
D'ARAUJO, Maria Celina. Sindicatos, carisma e poder: o Partido Trabalhista Brasileiro de 1945 a 1965. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996.
DECCA, Edgar Salvadori de. O silêncio dos vencidos. São Paulo: Brasiliense, 1981.
DURHAM, Eunice. Durham A caminho da cidade. São Paulo: Perspectiva, 1976.
DUTRA, Eliana Regina Freitas. O ardil totalitário. Imaginário político no Brasil dos anos 30. Rio de Janeiro-Belo Horizonte: UFRJ/UFMG, 1997.
ERICKSON, K. Sindicalismo no processo político brasileiro. São Paulo: Brasiliense, 1979.
FAUSTO, Boris (Org.) História Geral - Civilização Brasileira. Tomo III. 3 vols. São Paulo: Difel, 1975-1978-1981.
FERREIRA, Jorge (Org.) O populismo e sua história - debate e crítica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2001.
FONTES, Paulo. Trabalhadores e cidadãos - Nitro Química: a fábrica e as lutas operárias nos anos 50. São Paulo: AnnaBlume-Sindicato dos Trabalhadores Químicos e Plásticos de São Paulo, 1997.
FORTES, Alexandre et al. Na luta por direitos. Estudos recentes em história social do trabalho. Campinas: Editora da Unicamp, 1999.
FRENCH, John D. O ABC dos operários: conflitos e alianças de classe em São Paulo, 1900-1950. São Paulo-Hucitec/São Caetano do Sul-Prefeitura Municipal de São Caetano do Sul, 1995.
GARCIA, Nelson Jahar. Estado Novo. Ideologia e propaganda política. São Paulo: Loyola, 1981.
GOMES, Ângela Maria de Castro. A invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro: Vértice/IUPERJ, 1988.
GORENDER, Jacob. Combate nas trevas. São Paulo: Ática, 1987.
HABERT, Nadine. A década de 70 - Apogeu e crise da ditadura militar brasileira. São Paulo: Ática, 1994.
HAMPHREY, John. Fazendo o milagre. Controle capitalista e luta operária na indústria automobilística brasileira. Petrópolis: Vozes, 1982.
IANNI, Octávio. A Formação do Estado Populista na América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.
LEITE LOPES, J. S. A Companhia Paulista: a tecelagem dos conflitos. São Paulo, Marco Zero/UNICAMP, 1988.
LENHARO, Alcir. Sacralização da Política. Campinas: Papirus, 1986.
LEVINE, Robert M. O Regime de Vargas - Os Anos Críticos - 1934-1938. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980. LIPPI, L. Oliveira. Estado Novo: ideologia e poder. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.
MARANHÃO, Ricardo. Sindicatos e democratização. São Paulo: Brasiliense, 1979.
MARCONE, Paolo. A censura política na imprensa brasileira (1968-1978). São Paulo: Global, 1980. MUNAKATA, Kazumi. A legislação trabalhista. São Paulo: Brasiliense, 1981.
NEGRO, Antonio L. "Nas origens do 'Novo Sindicalismo': o maio de 59, 68 e 78 na indústria automobilística", in: Rogrigues, Iram J. (Org.). O Novo Sindicalismo. Vinte anos depois. Petrópolis: Vozes/Educ/Unitrabalho, 1999.
PANDOLFI, Dulce (Org.). Repensando o Estado Novo. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1999.
PAOLI, Maria Célia. "Os trabalhadores urbanos na fala dos outros". In: LEITE LOPES, J. S. (Org.). Identidade e cultura operária. Rio de Janeiro: UERJ/Museu Nacional/Marco Zero, s/d.
PINHEIRO, Paulo Sérgio. Estratégias da Ilusão - A Revolução Mundial e o Brasil - 1922-1935. São Paulo: Cia. das Letras, 1991.
PRADO, Maria Lígia. O populismo na América Latina (Argentina e México). São Paulo: Brasiliense, 1986.
PRESTES, Anita Leocádia. Uma epopeia brasileira: a coluna Prestes. São Paulo: Moderna, 1995.