Fechar menu lateral

Clichês da revista O Lince

O Lince foi criado por  Jesus de Oliveira em 1912. Foi publicado em forma de tabloide e de revista até 1979. O Arquivo Central possui alguns números da revista. Conheça alguns desses exemplares.

 

As primeiras edições de “O Lince” eram em formato 22 cm x 16 cm e possuíam uma tiragem de cerca de 200 exemplares, sendo que o número de páginas de cada edição variava de 4 a 12. Em 1939, quando ocorreu uma das mudanças editoriais, o jornal tornou-se uma revista mensal e chegou a publicar cerca de 1000 exemplares.

“O Lince” tratava de tudo. Mesmo sendo um jornal cultural, questões econômicas, sociais e políticas sempre estavam em pauta. O jornal se mostrava extremamente conservador, tanto que apoiou o golpe militar contra o “perigo vermelho” e publicou uma edição especial sobre o acontecimento. Ele estava muito perto dos fatos, afinal foi em Juiz de Fora que eclodiu o golpe militar em 31 de março de 1964. Jesús de Oliveira acreditava que com os militares no poder, a economia brasileira estaria salva, e declarava isso abertamente no jornal.

Outro ponto importante de “O Lince é que ele sempre publicava uma edição especial em seu aniversário. O jornal contava sua própria história, recebia cumprimentos de outros jornalistas e aproximava o leitor do periódico.

“O Lince” foi um importante periódico para a história da imprensa de Juiz de Fora. Ele acabou fechando em 1979, pois não tinha mais capital para continuar. Foi por 67 anos uma das leituras dos juiz-foranos, que tinham o jornal como uma forma de entretenimento e conhecimento.

Todos as publicações de “O Lince” estão disponíveis no setor de Memória da Biblioteca Murilo Mendes, em Juiz de Fora. [Fonte: Susana Reis, “O Lince” – 67 anos informando e entretendo Juiz de Fora]

Seguimos conectados!

Canal do LAPHARQ
Instagram
Facebook