Adapt é um dos projetos aprovados, e receberá mais de R$ 150 mil (Imagem: Leandro Mockdece)

Com o objetivo de estimular o desenvolvimento econômico e social sustentável, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) divulgou o resultado da chamada 11/2022 de apoio a projetos de extensão em interface com a pesquisa. Das 367 propostas apresentadas, 104 foram aprovadas para contratação e receberão investimento total de R$ 14,9 milhões. 

Foram contempladas neste edital sete iniciativas da UFJF, que juntas totalizam R$ 612.743,08. Os projetos aprovados estão relacionados a diferentes áreas do conhecimento e buscam contribuir para a concretização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) em Minas Gerais.

Confira a listagem com o respectivo valor: 

Estratégias de educação

Em razão dos conflitos socioambientais que ocorrem ao redor do Parque Estadual do Ibitipoca, a professora Cora Hisae Hagino, da Faculdade de Direito, propôs um projeto de extensão que pretende desenvolver educação ambiental para professores e alunos do Ensino Médio. A ação já existe na Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (Propp), mas o recurso ampliará as ofertas de bolsas. Há também a expectativa de fazer viagens de campo e desenvolver material didático para educação ambiental nas escolas.  

Outra ação voltada para educação de gestores públicos e população em geral, trata-se do Observatório das Desigualdades de Oportunidade em Educação e Saúde. “O objetivo é gerar informações sobre condições de educação e saúde, criando uma interface para identificação de problemas e propostas de políticas públicas”, comenta.

Os recursos serão alocados em grande parte para bolsas. Também deve ser contratado profissional da área de design para auxiliar na produção de material informativo e de divulgação.

Mobilidade infantil

Iniciativa já conhecida por muitas pessoas, o Adapt promove a mobilidade para crianças e adolescentes com deficiência, por meio de uma parceria entre as faculdades de Fisioterapia e Engenharia. O projeto foi contemplado com mais de 150 mil reais para bolsas de graduação e mestrado, bem como equipagem da oficina mecânica com ferramentas e compra de insumos para a produção e adaptação dos carrinhos.  

De acordo com a coordenadora, a professora Flávia Bastos, esta é a primeira vez que o projeto é submetido a um edital de captação de recursos. “Como o objetivo é desenvolver, criar ou adaptar equipamentos, serão realizadas tarefas multidisciplinares envolvendo alunos dos cursos de graduação e pós-graduação em Engenharia e Fisioterapia.”

Confira o resultado da chamada 11/2022.