O Grupo de Pesquisa em História e Cultura de Moda da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) está publicando em sua conta no Instagram uma série de vídeos sobre a história dos livros de moda no Brasil. A coordenadora do grupo e professora do Instituto de Artes e Design (IAD), Maria Claudia Bonadio, é responsável pelo conteúdo divulgado diariamente.

Até o momento, nove vídeos foram postados. A motivação veio da vontade de Maria Claudia continuar transmitindo conhecimentos para alunos do curso de Moda, mesmo sem poder estar em sala de aula em virtude da pandemia do novo coronavírus. Na rede social, a professora encontrou ainda uma forma de divulgar os trabalhos de seu grupo de pesquisa e de democratizar assuntos discutidos no ambiente acadêmico.

Maria Claudia escolheu o tema após receber o convite do doutorando da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Nathanael Araújo, para escrever um capítulo de livro sobre a literatura de moda no Brasil. “Adorei escrever. Foi uma experiência muito bacana e, como aquilo estava muito fresco na minha cabeça, resolvi compartilhar com o público e contar um pouco da história dos livros de moda, até mesmo antes do texto ser publicado”, explica. 

Vídeos são oportunidades de diálogo

Maria Claudia acredita que os vídeos são oportunidades para dialogar sobre o tema em um momento em que os eventos científicos presenciais foram cancelados devido à pandemia do novo coronavírus. Sobre a experiência de produzir material audiovisual, ela explica que no começo houveram alguns empecilhos. “Nunca fui de gravar. Sempre resisti a esse tipo de mídia. Achava que eu não ficava bem, mas deixei de lado as questões sobre estética do vídeo e apostei no conteúdo.”

Sobre novas séries de vídeos, a professora diz que podem acontecer, mas que ainda não decidiu os assuntos que poderiam ser abordados. Ela faz um convite a pesquisadores que se interessam pelo tema para participar com novos conteúdos. “Enquanto durar a pandemia posso contar sobre as pesquisas que já fiz. O canal também está aberto para pesquisadores que queiram enviar suas colaborações”, finaliza.

Conta traz textos sobre História da Moda

Além dos vídeos no IGTV, o perfl ainda conta com pequenos textos e postagens feitas pelo monitor da disciplina História da Moda, Leonardo Maciel. O grupo de pesquisa também é composto pela professora Elisabeth Murilho, por estudantes do mestrado e doutorado em Artes, Cultura e Linguagem e dos cursos de graduação do IAD.

O conteúdo do perfil não é direcionado apenas para estudantes, mas à comunidade em geral, para que as pessoas possam compreender a importância de seus estudos. “Artes e Ciências Humanas estão sendo muito atacadas e desprestigiadas, mas também produzem conhecimento útil, importante e de qualidade. Quando falo que estudo história da moda muita gente acha que é uma coisa banal, mas nós falamos de máscaras no período da peste negra, falamos da primeira marca plus size que começou a vestir mulheres gordas que não tinham onde comprar suas roupas, falamos de indústria do cinema, falamos de figurino de séries e está tudo conectado com a economia e com a política, por exemplo”.

A professora disse ter encontrado no Instagram uma plataforma para divulgar tópicos discutidos na Universidade e uma porta de entrada para pesquisas mais profundas e densas. “O conhecimento tem que sair da área acadêmica. O que quero mostrar com esse perfil é que o conhecimento é para todo mundo e todos podem entender o que está sendo estudado em uma dissertação, em uma tese de doutorado ou no que foi escrito em um artigo publicado em uma revista científica”, aponta Maria Claudia. 

Assista ao primeiro vídeo da série

Outras informações: Grupo de Pesquisa em História e Cultura de Moda