Fechar menu lateral

Projeto da UFJF ajuda alunos a lidarem com a ansiedade

Projeto da UFJF ajuda alunos a lidarem com a ansiedade

 

Não é novidade que com a chegada das tecnologias e o passar dos anos, o mundo tem se tornado cada vez mais instantâneo. Ao mesmo tempo em que as inovações auxiliam em algumas conexões e tornam mais fáceis uma série de tarefas, a correria e as exigências do dia-a-dia se tornam cada vez maiores. E, na Universidade, este cenário não é diferente. Foi a partir da observação desta realidade e de dados da literatura, principalmente da Organização Mundial da Saúde (OMS), que surgiu o Projeto “De Boas – Lidando com a ansiedade”, oferecido pela Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (PROAE) da UFJF.

Rosana Cognalato, psicóloga da Proae, idealizadora e responsável pela coordenação do grupo De Boas, explica que foi percebendo que a demanda ou queixa de quadros de ansiedade vinha ficando cada vez mais recorrente nos atendimentos realizados na Universidade. “Nós estamos em uma época onde a ansiedade tem um grande impacto, e essa é uma queixa prevalente nos atendimentos psicológicos, e é claro que a universidade não ia sair ilesa diante desse cenário, principalmente com a realidade do estudante universitário, que vive uma fase de muita adaptação e que demanda muito”.

E foi assim que a psicóloga começou a pensar em uma forma de fazer uma intervenção em grupo que não perdesse a qualidade, mas que pudesse atender a um número maior de estudantes, afinal a Universidade atende um público em torno de 18 mil alunos presenciais. Daí surgia, em 2017, o Projeto De Boas, que hoje está em sua quinta edição, totalizando um somatório de 12 grupos.

 

Como o Projeto funciona?

 

Todo semestre letivo são oferecidos, pelo menos, dois grupos De Boas. Os encontros acontecem toda semana. Cada grupo é formado por, no máximo, 25 alunos, que participam de um total de seis encontros. Rosana explica que durante as duas horas de cada encontro, uma série de coisas é trabalhada, desde a compreensão do que significa ter ansiedade até como lidar melhor com ela. “Dessa forma, cada um vai percebendo a frequência e a intensidade que a ansiedade acontece em si. Eu costumo dizer que cada um começa a compreender o seu próprio ‘pacotinho de ansiedade’, os momentos que são ansiogênicos e o que sente nesses momentos.”

Além de trabalhar essa compreensão, também são feitas dinâmicas de grupo e atividades de relaxamento. “E eu também deixo algumas atividades para casa para estender o efeito terapêutico da sessão para o dia-a-dia do estudante. Assim, ele vai fazendo alguns exercícios práticos, se colocando em algumas situações no dia-a-dia, aprendendo com elas e trazendo esse aprendizado para o grupo. Dessa forma, o que um aprende, o outro escuta e um aprende com o outro”, reforça a psicóloga.

 

Lidando com a ansiedade

 

Rosana explica que o objetivo do projeto não é acabar com a ansiedade, mas aprender a lidar com ela, de forma que ela não cause prejuízos no dia-a-dia. “Não se acaba com a ansiedade. A ansiedade é uma característica humana. Nós não somos robôs, então de vez em quando, ficamos ansiosos, ficamos afetados com algum desafio da realidade, alguma dificuldade. Mas existe a ansiedade boa e a ruim, a ansiedade funcional e a não funcional. Então, o objetivo é fazer com que o estudante aprenda a lidar com a ansiedade, a se relacionar de uma forma mais saudável com ela”.

 

Posso participar?

 

Qualquer aluno da UFJF pode participar do De Boas. A Proae atende a todos os estudantes presenciais matriculados, tanto de graduação como de pós-graduação.

Para participar, é só ficar atento aos períodos em que as vagas para os grupos são abertas. Normalmente as inscrições se iniciam no início de cada período letivo. Para se inscrever, o estudante só precisará preencher um formulário online, que é divulgado a cada semestre, aqui em nosso site e no site da UFJF.

 

Por: Rute Honório